Densitometria Óssea

 

Como é feito uma densitometria óssea? Para que ela serve?

 

A Densitometria Óssea é um exame capaz de identificar a osteoporose já em estágios iniciais antes mesmo de aparecer no raio x. Você sabe como este exame é realizado?

 

Certo, então como é feito o exame de densitometria?

 

O paciente se apresenta na Clínica ou Hospital onde marcou o exame, sem nenhum preparo, ou seja, nada de jejum, nada de suspender medicamentos.

O técnico responsável conduz o paciente numa sala onde tem uma mesa de exame semelhante a um Rx onde o paciente deita e o aparelho percorre a parte superior do corpo irradiando a pessoa e na parte inferior, ou seja, na parte debaixo da mesa ocorre a captação e transferência dos dados para o computador.

A radiação utilizada é muito baixa, menos que usada num raio X convencional. Esse exame analisa especificamente a perde de Cálcio nos ossos.

O resultado fornecido pelo radiologista da Clínica ou através da telemedicina que falaremos mais abaixo poderá ser normal, osteopenia ou osteoporose.

 

Começando com o que significa osteoporose:

A osteoporose é uma doença sistêmica que se manifesta, majoritariamente, em mulheres acima dos 40 anos (ou no período da menopausa). Ocorre quando o organismo pouco a pouco deixa de produzir material ósseo suficiente e, como o próprio nome indica, os ossos tornam-se porosos.

 À medida que ficam mais fracos e fragilizados, os ossos estão mais susceptíveis a sofrer fraturas e, uma simples queda em casa, que não seria nada muito grave, pode se tornar motivo de preocupação.

Ao falar sobre exames baseados em diagnóstico por imagem, tudo começa com o raio-X, que é o mais simples de todos, por oferecer uma imagem em que todas as camadas do corpo estão sobrepostas, dificultando a visualização do médico (no entanto, dependendo do caso, especialmente os mais simples, ele ainda é indicado).

 

Osteoporose vista no Raio X

Quando observamos a presença de osteoporose no Raio X, indica que já houve perda de pelo menos 30% da massa óssea. Nesse cenário, não existe medicação milagrosa que reverta o quadro, o médico indica tratamento para parar a doença.

 

Osteopenia e osteoporose, quais as diferenças?

A grande vantagem da densitometria óssea está justamente em descobrir a perda óssea no seu início, antes mesmo de aparecer no Raio X. Quando temos uma perda inicial de cálcio nos ossos do fêmur e da coluna, menos de 30%, utilizamos a terminologia osteopenia.

 

Para a sorte da maioria, o estágio de osteopenia é reversível. O médico indica atividade física regular, banhos de sol em horários específicos, alimentação rica em cálcio e mais alguns medicamentos que serão usados para o resto da vida.

 

A osteoporose engloba uma perda muito maior de cálcio nos ossos, muito além de 30%. Neste caso o paciente idoso não suporta o próprio peso do esqueleto e tem fratura espontânea do fêmur que leva a queda.

 

O povo vulgarmente acha que caiu e quebrou, na verdade é o contrário. Ocorre a fratura e depois a queda por instabilidade.

 

 

Siga a gente: